O que é o Mindfulness

Numa explicação prática e simples, o Mindfulness é o recurso mais económico e transformador que temos ao nosso dispor para gerir as nossas emoções e vivermos de forma mais tranquila e recompensadora.

Gosto de comparar o Mindfulness à higiene dentária, ora veja, lavamos os dentes diariamente para evitar caries e sensações desagradáveis, algo que também é feito aquando das práticas de Mindfulness, pois meditamos todos os dias para evitar doenças e sensações desagradáveis, fazendo assim de forma diária a higiene mental.

As práticas de Mindfulness ou o treino mental consiste em notar o que está a acontecer no presente momento, sejam pensamentos, sensações, emoções ou sons e aceitar a realidade tal como ela é, sem querer provocar a sua alteração em reactividade, adoptando uma atitude de bondade e não julgamento.

Caso pretenda saber mais, fica convidado a participar na próxima aula aberta : link

O Mindfulness ou numa tradução para a lingua portuguesa, a Atenção Plena tem a sua origem no oriente, fazendo parte de um dos caminhos usados pelos monges à milhares de anos no estudo da mente. Esta sabedoria foi trazida pela ciência para o ocidente e aqui implementada após anos de estudos pelos métodos científicos, permitindo-nos aplicar esta sabedoria no nosso dia a dia, estando seguros dos seus benefícios.

Podemos dizer que o Mindfulness combina o melhor de dois mundos, o conhecimento das práticas ancestrais de meditação com a estrutura, ética e metodologia de estudo da ciência moderna.

Onde está a ser aplicado o Mindfulness

Já se começa a ponderar sobre qual o mercado ou contexto em que o Mindfulness não está a ser aplicado, pois tornou-se mainstream, pela simples razão que todos temos necessidade de gerir melhor a nossa mente, para assim a potenciar em algo melhor para nós e para a humanidade.

Empresas como a Google, a PWC, o Deutsche Bank, a Apple, o Credit Suisse, a KPMG, a Reuters, o Santander, a SAP, a Galp, a McKinsey, o MIT, entre tantas outras, perceberam os benefícios do Mindfulness e aplicam aos seus colaboradores.

Educação, a implementação vai decorrendo gradualmente pelo mundo inteiro, sendo que o Inglaterra, a disciplina Mindfulness já está integrada no programa escolar.

Prisões com implementação pontual e não consistente para já.

 

Parlamento, o Mindfulness desde 2013 que está implementado no parlamento de vários países europeus, com destaque para o Reino Unido com 290 de deputados, que já participaram neste curso. Em Portugal, aguardamos contacto da Assembleia da Republica.

A formação para ser Instrutor Mindfulness

O que é necessário para ser um instrutor de Mindfulness tem sido um debate de vários anos, no entanto à medida que os anos passam é um tema que começa a ter alguma uniformidade sobre o estudo necessário e o treino que o instrutor deve realizar.

 

Neste ponto começamos a separar a meditação do Mindfulness, muito embora estejam ligados, a forma como é passada a sabedoria da meditação exige algum treino e estudo, por esse motivo o Mindfulness tem sido ensinado por quem o trouxe ao ocidente, pela ciência e pelas entidades da sociedade que a representam, que são as faculdades.

O caminho é semelhante em todas as faculdades que se dedicaram estudo do Mindfulness, como a Universidade de São Diego na California EUA, Oxford, Bangor, Cambridge em Inglaterra, entre outras, sendo que o acesso à formação por uma destas faculdades tem como pré-requisito a participação um programa com evidência cientifica, por norma de oito semanas e a participação num retiro de silêncio de cinco dias no mínimo, dando inicio a formações intensivas e sessões de mentoring para avaliar o conhecimento e o formato de ensinar a prática do Mindfulness, sendo necessário a participação anual de um retiro de silêncio.